Artigos

 

         MENSAGENS EDUCATIVAS POSITIVAS     

 

 

 

 TEMA: OS SEGREDOS DO NAMORO E DA FELICIDADE A DOIS 

No Brasil o dia 12 de junho de cada ano, é o Dia dos Namorados, comemorado em datas diferentes em outros países. Devia chamar-se Dia dos Enamorados ou Dia do Amor, já que é um dia para cada membro de um casal, lembrar do amor que tem pelo outro.

A realidade, porém, mostra que muitos casais esqueceram desse período bonito e gostoso da vida. Este artigo é apenas um simples lembrete para os casais, um incentivo para cada um fazer voltar tudo aquilo de bom que existiu na época do namoro, fazendo a vida a dois voltar a ser muito bonita, realizadora e cheia de felicidade. 

Essas idéias estão mais desenvolvidas nos meus livros, em especial no romance "Os Segredos de Fellicia", e também nos livros "Para um novo amanhecer" e "Criança Feliz, Adulto Feliz". Esses livros são encontrados no site www.editora-opcao.com.br

Um abraço,

Antonio de Andrade

Lorena, SP, Brasil

Contato pelo e-mail opcao@editora-opcao.com.br

 

OS SEGREDOS DO NAMORO E DA FELICIDADE A DOIS

(Antonio de Andrade *)

    

 

    O dia 12 de junho, no Brasil, é dedicado aos namorados. Refletindo sobre essa data, constata-se que ela tem um grande significado emocional para a maioria dos seres humanos, de qualquer idade, jovens ou adultos, já que é relacionada ao amor.

    O amor é um sentimento que leva uma pessoa a desejar o bem da outra. No namoro, o casal vive uma interação humana partilhando os sentimentos, os dois utilizando o melhor de suas energias, amando prá valer, num encantamento recíproco, onde cada um olha o outro como um ser especial, onde quando beija está beijando não apenas um par de lábios, mas uma pessoa com grande significado emocional. Cada namorado procura ser, para o outro, alguém especial e demonstra de todos os modos que o outro é, também para ele, alguém especial, dedicando-lhe toda atenção, vivendo intensamente cada minuto desse amor. Quando se está namorando, parece que a vida fica mais colorida e alegre e que tudo o que ocorre é positivo, com realização das expectativas e das esperanças, e o casal compartilha cada momento da vida dos dois, numa relação que eles sentem como um porto seguro. 

E assim, no namoro, os dois alegram-se juntos, curtem juntos os passeios, a natureza, um por de sol romântico na praia, as festas, os exercícios físicos e até uma meditação ou a religião, curtem juntos o preparo de alimentos ou a realização de atividades voluntárias, adoram conversar um com o outro, ficam juntos na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, nas épocas de fartura ou de dificuldades, descobrindo forças para lutarem unidos, em todas as situações, indo para frente, sempre juntos. E até quando há algum desentendimento, um costuma dar uma segunda chance ao outro, com compreensão e perdão.

    Tudo isso ocorre porque amar significa sair de si mesmo, para o outro. Na época de namoro, geralmente o casal é feliz porque cada um doa-se ao outro e isso provoca um estado de plenitude, de felicidade, de alegria, de contentamento. Esse doar-se significa dar atenção ao outro, dar estímulos positivos, valorizando o outro, aprendendo junto na convivência, crescendo junto na relação, dando e recebendo apoio, agüentando as situações difíceis, cada um contribuindo para que haja a realização recíproca das necessidades emocionais, psicológicas, intelectuais, e num relacionamento maduro, a satisfação das necessidades sexuais. Esse doar-se recíproco, da época do namoro, é uma das experiências mais marcantes da vida, já que nessa época há uma troca recíproca de estímulos que realiza integralmente cada um, tornando tudo mais prazeroso, fazendo os dois sentirem-se muito mais felizes e realizados como seres humanos. Essa atenção especial que cada um dá ao outro com a troca de estimulação positiva é um dos segredos do namoro e da felicidade.

    No namoro há um aprendizado conjunto de como fazer o outro mais feliz, e isso traz mais ternura, mais alegria, mais amor, mais realização. E nesse aprendizado há um aspecto importante: os dois colocam-se numa posição de igualdade, pois como cada um quer a felicidade do outro, nenhum quer se colocar acima ou abaixo do outro, mostrando-se superior ou inferior, nenhum quer dominar o outro, obrigando-o a ser submisso ou dependente, numa relação de possessividade onde um quer mostrar ao outro que ele é uma posse ou uma propriedade, nenhum quer manipular o outro, acusar ou culpar por alguma coisa, nenhum ameaça descartar ou rejeitar o outro. Num namoro, onde há verdadeiro amor, não há lugar para essas coisas ou até para ciúme, já que o amor predispõe cada um a desejar o bem e a felicidade do outro. A atitude conjunta de igualdade é outro dos segredos do namoro e da felicidade a dois.

    Em um namoro saudável, cada um mantém o fogo do desejo de fazer o outro feliz, vivendo junto essa felicidade, mantendo a capacidade de comunicação íntima entre eles, por palavras, gestos, carinhos, por olhares e atitudes. É como se eles constantemente se perguntassem: - O que fazemos para ser mais feliz um com o outro? E nessa comunicação, conversando franca e objetivamente sobre o que poderia fazê-los mais felizes, cada um aprende a realmente conhecer o outro, sem máscaras, sem artificialismos, partilhando os seus medos, suas angústias e inseguranças que cada um trouxe de sua vida anterior. A comunicação profunda, um com o outro, escutando o ponto de vista do outro, procurando entendimento e compreensão, é mais um dos segredos de um namoro feliz e da felicidade a dois.

    Numa relação saudável de namoro cada um age como uma pessoa assertiva, vivendo realmente o que pensa e sente, expressando de modo apropriado o que sente, tendo afirmação de suas características individuais, como pessoa. Ser assertivo é, na realidade, um processo de auto-afirmação onde a pessoa vive de modo coerente, vivendo o que sente e o que pensa, com coerência entre o pensar e o sentir e, é claro, com o agir. Ser assertivo, não anulando a sua própria individualidade na relação a dois é, também é um dos segredos de um namoro saudável e da felicidade de um casal.

    Os namorados costumam viver o amor com alma, com dedicação e atenção recíprocas, cada um mostrando que o outro realmente tem valor aos seus olhos. Nessa valorização recíproca o casal nunca deixa a rotina do relacionamento afetar o amor que os une, eles vivem cada momento como se fosse especial, considerando isso como essencial na relação. Dedicam-se um ao outro nas suas intimidades e no convívio social e familiar, e consideram fundamental encontrarem tempo em suas atribuladas vidas pessoais e profissionais para terem seus encontros, tendo além da valorização, muita tolerância, compreensão, muita alegria, muito amor. Essa valorização recíproca e o viver cada momento com alma, integralmente, são outros dos segredos do namoro e da felicidade a dois. 

    É provável, leitor/a, que você esteja mentalmente reagindo: - "Ah! mas isso não existe na realidade! Isso é uma relação idealizada! Depois que acaba essa fase linda do namoro começam as desilusões e as frustrações e a vida parece que perde o encanto, "perde o tempero" e a razão para viver essa relação!" Pode ser, leitor/a, que haja muitos casais que não continuam essa fase linda da vida, em suas outras fases de vida, em especial depois que resolvem viver juntos sob o mesmo teto, compartilhando a mesma cama e os momentos da vida, seja por casamento ou "juntar dos panos". Mas acredite, é possível continuar por toda a vida esse romantismo, esse doar-se recíproco, cheio de amor e entusiasmo um pelo outro, essa comunicação profunda e esse estado de estimulação positiva um com o outro. Essa capacidade de construir junto um relacionamento emocional, sexual, social e familiar é uma das características das pessoas saudáveis e felizes. Uma boa parcela da juventude "moderna" ao adotar o tipo de relacionamento que é chamado de "ficar", relacionamentos rápidos e fugazes sem um conhecimento mais aprofundado um do outro, perde uma excelente oportunidade de aprender a solidificar sentimentos e conhecer o outro ser humano, vivenciando um relacionamento mais duradouro, com uma vida a dois mais feliz.

    Na realidade, são encontrados casais, sejam de jovens ou de adultos mais maduros, que não procuram viver a expectativa romântica de "felizes para sempre" como geralmente terminam as histórias felizes de amor. Em vez disso, muitos casais bloqueiam suas vidas em relação ao cônjuge ou companheiro/a, gastando energias negativas, criticando tudo, azedando o relacionamento, gastando tempo acusando, odiando, agredindo, fazendo cobranças dentro de um relacionamento em que um dos dois, ou até os dois, não vivem mais com honestidade a relação, não possuem mais interesse nessa relação porque não se sentem mais felizes, não sentem mais suas necessidades serem satisfeitas, necessidades em especial de intimidade e de satisfação sexual, de afeição, de confiança, de associação, de sentir-se parte de um verdadeiro companheirismo. Muitos desistem de tentar aprender, de novo, a viverem como viviam na época do namoro, trazendo de volta aquele estado de amor e cada um fazendo um esforço para, juntos, despertarem de novo para a felicidade daquela época. Desistindo,  preferem romper a relação e começar de novo, tentar encontrar outra pessoa para ser feliz e se não der certo, tentar outras vezes, aspecto comprovado pelo elevado número de separações em nossa sociedade. Muitos acreditam que do outro lado da cerca encontrarão "uma grama melhor", como diz aquele ditado popular e por qualquer motivo se separam. Uma separação deveria ocorrer somente quando o casal concluir, após conversarem franca e honestamente um com o outro, que não tem mais solução a relação deles. Alguns dos que se separam, encontram a felicidade, outros não. E há ainda os que, mesmo numa relação onde se sentem infelizes, se acomodam e não se separam, mas não fazem o menor esforço para resgatarem aquele estado emocional gostoso da época do namoro, preferem viver uma vida a dois chata e sem tempero, reprimindo suas emoções e desejos. Essas pessoas, na realidade, estão deixando de utilizar o potencial que existe no coração e mente de cada uma delas, para voltarem àquele relacionamento bonito e gostoso da época do namoro, voltando a ser um casal feliz.  

    Se você não vive mais em sua vida de casal, aqueles aspectos positivos da época do namoro, que tal fazer um esforço para mudar a vida a dois para melhor? Comece a fazer desabrochar em sua vida pessoal o melhor que há em você, em especial aquelas características pessoais que deixou guardadas no baú do tempo e que tanto entusiasmo traziam ao seu/sua namorado/a na época do namoro. Assopre as cinzas que estão encobrindo aquela brasa do amor de tempos atrás, reavivando-o. Mude o modo de olhar o seu cônjuge, marido ou esposa. Olhe para a pessoa que vive com você com outros olhos, mais amorosos, como fazia na época do namoro e procure agradá-la como fazia naquela época, com palavras, com gestos, com olhar, com atitudes. E ponha uma vivacidade e alegria nesse modo de olhar para ela, erga um pouco a cabeça, aprume o corpo, ponha uma roupa que você gosta, aspectos que farão brilhar os olhos do seu cônjuge, e poderá até fazê-lo reagir, como na época do namoro, dizendo  - Uau! 

    Nesse resgate daquelas coisas positivas da época do namoro procure, também, olhar para a vida com mais sorrisos. Lembre-se de que um relacionamento duradouro não é incompatível com alegria de viver, com a felicidade, com intimidades e sexo realizadores e até com o romantismo. Derrube as barreiras emocionais, mentais, atitudinais e sexuais que levantou, com o tempo, entre você e a pessoa com quem vive. Faça voltar aquele charme especial e fogo do relacionamento que havia na época do namoro. Vamos lá, não fique só reclamando que a vida de casal está ruim ou suspirando e invejando os casais felizes. Faça a sua felicidade! Você pode, você consegue! Dedique-se ao outro com o seu calor e o seu fogo emocional aceso e desperte a outra pessoa para, também ela, fazer a parte dela para que volte a felicidade à vida de casal. Com certeza ela ficará surpresa e a vida de vocês dois poderá se renovar, voltando a ser ótima, como na época de namoro! E assim, vocês dois farão vibrar de novo as suas energias positivas de alegria, de entusiasmo, de amor, de paz mental e espiritual, de satisfação e realização, enfim, de união com o Universo, como viviam no namoro. E que você e a pessoa com quem vive transformem, cada dia do ano, em um feliz dia dos namorados!.

Nota: Para conhecer mais idéias do escritor Antonio de Andrade, visite o site www.editora-opcao.com.br  Idéias para a felicidade estão em seus livros "Para um novo amanhecer" (auto-ajuda), "Os Segredos de Fellicia"(romance) e "Criança Feliz, Adulto Feliz" (auto-ajuda), livros encontrados por esse site. Veja no site, outros Artigos para melhoria do relacionamento, como "Sexo com alma", "O sonho das mulheres, no sexo e no amor", "Para um novo amanhecer", "Não guarde o melhor perfume", "Levante o astral", "O amor dos namorados", "Os desafios aos papéis do homem", "O repensar dos papéis da mulher". "O poder das altas expectativas dos namorados", O aprendizado de uma vida a dois mais feliz",  "As Fontes de satisfação", "A Felicidade de um casal e a economia de sentimentos" e "Namoro moderno? Socorro! Quero um namoro à moda antiga!". 

 

 

Home

 

     

É autorizado o uso do artigo, por quaisquer meios, com a indicação do autor e do site.